Prefeitura de Atibaia alerta população sobre cuidados com o coronavírus

Compartilhe!

Não há casos suspeitos no município, mas Secretaria Municipal de Saúde orienta para os cuidados na prevenção de doenças do tipo.

Em dezembro de 2019 foi reportado ao escritório da Organização Mundial da Saúde (OMS) a ocorrência de humanos infectados com o novo coronavírus (nCOV), alertando serviços de saúde para quadros com sintomas respiratórios e histórico de viagens para áreas de transmissão no mês de janeiro. A Secretaria de Saúde de Atibaia informa que não há casos suspeitos no município, mas diante da comoção causada pelos diagnósticos de coronavírus em diversos países, presta orientações à população para prevenção de qualquer doença viral, a exemplo do próprio coronavírus e da Influenza A.

Os serviços de saúde consideram suspeita a pessoa com sintomas respiratórios – tosse, coriza, dificuldade para respirar, febre – que 14 dias antes do início dos sintomas tenha viajado para área com transmissão do coronavírus ou tenha tido contato próximo com caso confirmado em laboratório. No momento, a área de transmissão é principalmente a região de Wuhan, na China.

Vale lembrar que a febre pode não estar presente em idosos, jovens e imunossuprimidos ou se já houve administração de antitérmico. É considerado contato próximo o que configurar dois metros de um paciente suspeito, dentro da mesma sala ou área de atendimento, por período prolongado, sem proteção individual, como máscara, incluindo cuidar, morar, visitar, compartilhar ambientes ou ter contato direto com secreções respiratórias sem proteção.

Embora o Brasil não tenha registrado casos de coronavírus em território nacional, havendo suspeitos de infecção no município os casos devem ser notificados, pelos profissionais de saúde responsáveis pelo atendimento, à Secretaria de Saúde de Atibaia (vigilanciaepidemiologica@atibaia.sp.gov.br) e à Central/CIEVS/SES-SP pelo telefone (0800 555 466) ou e-mail (notifica@saude.sp.gov.br) em até 24 horas. No atendimento clínico deve-se levar em consideração outras possibilidades de diagnóstico, como Influenza, e o adequado tratamento.

Cuidados com o suspeito, isolamento domiciliar e hospitalar:
– Os suspeitos devem ser mantidos em isolamento, domiciliar ou hospitalar, enquanto houver sinais de sintomas clínicos. Casos descartados podem ser retirados do isolamento hospitalar ou domiciliar;
– Higienização das mãos e do ambiente, especialmente se houver eliminação de secreções como espirro e escarro;
– Utilizar sabonete líquido e água. Álcool gel pode ser usado se não houver disponibilidade de água e sabonete líquido;
– Limitar a movimentação do paciente para fora da área de isolamento. Se necessário deslocamento, manter máscara no paciente durante todo o transporte;
– Qualquer pessoa que ingressar no quarto de isolamento, funcionários, visitas ou acompanhantes, ao entrar em contato com o caso suspeito, deve utilizar máscara e lavar as mãos antes e ao sair.

Aos viajantes que retornam da China a partir do mês de janeiro de 2020:
– Entrar em contato com a Vigilância Epidemiológica, para orientação específica (telefone 4414-3360 ou e-mail vigilanciaepidemiologica@atibaia.sp.gov.br ), informando um telefone para contato;
– Mesmo sem sintomas, a recomendação é para que a pessoa permaneça em casa na medida do possível, idealmente por 14 dias, tendo em vista que não há certeza ainda sobre o período máximo de incubação e transmissão;
– A recomendação está respaldada no Regulamento Sanitário Internacional (Artigo 31), podendo ser alterada se houver novas informações técnicas e científicas;
– A pessoa que apresentar sintomas deve procurar o serviço de saúde, utilizando máscara, e evitar o contato com outras pessoas, mantendo a higienização das mãos e do ambiente;
– Não viajar enquanto estiver doente;
– Cobrir a boca e o nariz com um lenço de papel descartável quando tossir ou espirrar;
– De maneira geral, recomenda-se manter as medidas de prevenção de doenças de transmissão respiratória, como: cobrir a boca ao tossir ou espirrar, lavar as mãos frequentemente, não compartilhar objetos de uso pessoal, limpar regularmente as superfícies e manter os ambientes ventilados.

Aos viajantes que irão se deslocar para áreas com transmissão ativa:
– Evitar contato com animais (vivos ou mortos);
– Evitar frequentar mercados de animais e o consumo de seus produtos;
– Evitar o contato com pessoas doentes;
– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão durante pelo menos 20 segundos. Usar um antisséptico de mãos à base de álcool se não houver água e sabão disponível.

Deixe uma resposta