Índices criminais caem e prisões crescem em Atibaia

Compartilhe!

Homicídios, roubos, roubos de veículos, roubos de carga, furtos e furtos de veículos apresentaram queda em relação ao primeiro trimestre de 2018.

Atibaia fechou o primeiro trimestre de 2019 com dados positivos na segurança pública. Quase todos os índices criminais caíram e a chamada produtividade policial cresceu, com maior número de prisões, tanto em flagrante como por mandado. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Estado da Segurança Pública.

Homicídios, roubos, roubos de veículos, roubos de carga, furtos e furtos de veículos apresentaram queda em relação ao primeiro trimestre de 2018. Apenas tentativas de homicídio apresentaram crescimento. As tentativas de homicídio cresceram 50%. Foram quatro no primeiro trimestre de 2018 e seis em 2019.

No caso de homicídios, foram registrados dois casos em 2018 e apenas um no primeiro trimestre de 2019. Os roubos caíram 22,6%, os roubos de veículo tiveram queda de 21,5%, os roubos de carga diminuíram 38,4%, os furtos caíram 14,6% e os furtos de veículos apresentaram diminuição de 47,7%.

A chamada produtividade policial também melhorou. Os registros de tráfico de drogas cresceram 37,1% e as prisões aumentaram. A quantidade de flagrantes lavrados aumentou 21%, o total de menores de idade apreendidos por mandado cresceu 40%, o número de pessoas presas em flagrante cresceu 34,8% e o total de presos por mandado foi 6,4% maior que no mesmo período do ano passado.

Houve nos três primeiros meses do ano 210 prisões efetuadas – 16% a mais que no primeiro trimestre de 2018. A quantidade de inquéritos policiais instaurados também é maior, com crescimento de 12,2%.

QUEDA NO INTERIOR DO ESTADO

Atibaia segue a tendência do Estado de São Paulo, que apresentou queda nos índices de criminalidade. O Interior, por exemplo, fechou o primeiro trimestre deste ano com reduções em todos os índices criminais, incluindo o número de vítimas de homicídios dolosos e latrocínios (Atibaia não teve nenhum latrocínio).

A quantidade de casos de mortes intencionais caiu 10,4%. Da mesma forma, o número de vítimas do indicador reduziu 9,1%. Ambos os resultados apresentaram redução recorde se analisada a série histórica iniciada em 2001.

Com isso, as taxas dos últimos 12 meses (de abril de 18 a março de 2019) caíram para 6,71 casos e 6,99 vítimas de homicídios a cada grupo de 100 mil habitantes na região. Os resultados foram os menores para o período.

A queda também foi registrada nos casos de latrocínios. No primeiro trimestre, esse indicador reduziu 52,9% (de 34 para 16), contabilizando 18 registros a menos, assim como aconteceu no número de vítimas, que caiu 51,4% no período (de 35 para 17). Os números são os menores já registrados pela série histórica, iniciada em 2001.

No acumulado, não foram registradas extorsões mediante sequestro. Em igual período do ano passado, dois casos foram levados ao conhecimento das autoridades policiais.

Os roubos em geral diminuíram 8,2% nos primeiros três primeiros meses de 2019, com 1.319 casos a menos. O total passou de 16.013 para 14.694. Outras modalidades deste crime seguiram a tendência e também apresentaram queda.

Os roubos de veículos tiveram redução de 13,4%, passando de 3.171 para 2.745 – 426 casos a menos. Os roubos a banco diminuíram 100%, já que nenhuma ocorrência foi registrada, ao contrário de 2018, quando foram contabilizados seis casos. Os três indicadores foram os menores já registrados.

Os roubos de carga caíram 9,7%. Foram contabilizadas 458 ocorrências, ante 507 em igual período de 2018.

A redução nos furtos em geral foi de 2,7% no período com 1.671 casos a menos, se comparado ao ano passado que teve 60.792 ocorrências. A queda foi ainda maior em relação aos furtos de veículo. No acumulado, foram registradas 8.092 ocorrências, ante 9.250, chegando a uma redução de 12,5%. Ambos são os menores números desde 2001.

Outro indicador que teve redução no interior do Estado foi o estupro, com queda de 3%. Foram contabilizadas 1.812 ocorrências para este primeiro trimestre, ante 1.868 registradas em 2018.

O trabalho realizado pelas três polícias estaduais resultou em 31.637 prisões realizadas ao longo do primeiro trimestre deste ano somente no Interior do Estado – um aumento de 7,88% e resultado recorde para o período.

Nos três primeiros meses do ano, 2.151 armas de fogos foram retiradas das ruas do interior paulista e 8.753 flagrantes de tráfico de drogas foram registrados.

Deixe uma resposta