Prefeitura e entidades sociais de Atibaia definem políticas de auxílio às pessoas em situação de rua

Compartilhe!

Objetivo do encontro foi interligar os diferentes setores que atuam nessa área, buscando promover um trabalho conjunto entre Poder Público e sociedade civil.

Na última segunda-feira (25) a Prefeitura da Estância de Atibaia realizou uma reunião envolvendo o Fundo Social de Solidariedade, a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, a Guarda Civil Municipal, entidades sociais e líderes religiosos do município para definir estratégias conjuntas e ações efetivas para as pessoas em situação de rua na cidade.
Durante o encontro foi estipulada uma série de medidas em auxílio às pessoas em situação de rua. As entidades sociais não realizarão mais a entrega de alimentos diretamente nas ruas, pois essa conduta acaba estimulando a permanência dessas pessoas na própria rua.
Ao invés disso, a doação de alimentos será feita junto à Casa de Passagem, que desenvolve um trabalho conjunto entre Prefeitura, entidades sociais e lideranças religiosas. O local é adequado para o acolhimento dessas pessoas, pois elas também são cadastradas em serviços sociais e têm todo o suporte necessário.
Poder Público, entidades sociais e lideranças religiosas ainda promoverão um trabalho de sensibilização para que as doações de munícipes também sejam destinadas à Casa de Passagem, Fundo Social e entidades sociais, e não diretamente nas ruas. É importante ressaltar que o Serviço de Abordagem Social da Prefeitura promove abordagens diariamente no município, pela manhã e à noite, oferecendo acolhimento na Casa de Passagem às pessoas em situação de rua.
De acordo com a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, Atibaia está organizada para atender a população que aceita ser atendida – além do Serviço de Abordagem Social, Casa de Passagem e Centro de Acolhida (no espaço da Casa de Passagem), a cidade também conta com o Centro Pop. Conforme a Pasta, a doação direta é um gesto solidário louvável por parte da população, mas que aborda o problema apenas a curto prazo, portanto superficialmente, o que evidencia a importância dos serviços mantidos pelo Poder Executivo.
Nesse sentido, os representantes religiosos do município presentes no encontro, padres Riciele e César, compactuam com essa política pública e também buscam orientar os munícipes a realizarem doações por meio de entidades com trabalhos socioassistenciais na cidade.
“As pessoas em situação de rua merecem dignidade e oportunidade para reconstituírem suas histórias. A Prefeitura, as entidades sociais e as lideranças religiosas estão unindo forças para organizar as ações em prol dessas pessoas e agir de forma efetiva, afirmou a primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Simone Cardoso, durante a reunião.
Também participaram do encontro a secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, Magali Basile; o secretário de Segurança Pública, Lucas Cardoso; o presidente da Câmara Municipal, vereador Sebastião Batista Machado; a vereadora Roberta Barsotti; e diversos representantes de entidades sociais do município.

Deixe uma resposta