Municípios reivindicam aumento do repasse de recursos do Estado

Compartilhe!

Edmir Chedid recebeu pedido de gestores do Circuito das Águas e da Região Bragantina.

Os gestores públicos municipais do Circuito das Águas e da Região Bragantina reivindicaram aumento do repasse de recurso financeiro do governo estadual para combater a pandemia do coronavírus. Na ocasião, os prefeitos, vice-prefeitos e vereadores também defenderam o apoio do deputado Edmir Chedid (DEM), que representa os municípios no poder público estadual.

Com o avanço dos casos da doença e dos suspeitos de infecção pelo coronavírus na Região Administrativa de Campinas – onde estão localizadas estas duas regiões –, os gestores públicos municipais afirmaram, por meio de documentos enviados ao parlamentar, que as prefeituras terão dificuldades em conter o avanço da pandemia nas próximas semanas sem o apoio do governo estadual.
De acordo com Edmir Chedid, a principal preocupação está justamente relacionada à falta de leitos específicos na rede de saúde pública para receber pacientes com a doença e tratar os que apresentam os sintomas da Covid-19. “Muitas unidades de saúde pública já demonstraram a mesma preocupação ao governo estadual. Por isso, tenho defendido ao governo estadual, por intermédio da Secretaria da Saúde, o aumento do repasse de recurso financeiro aos municípios.”
O parlamentar afirmou que também tem reiterado as reivindicações acerca da ampliação do repasse de materiais de uso contínuo para os profissionais de saúde pública. “As prefeituras afirmaram que os estoques estão em situação crítica. Muitos disseram que o material disponível não será suficiente para o atendimento gratuito aos pacientes em abril, o que muito nos preocupa”, disse.
Profissionais
Além da falta de recurso financeiro, os gestores públicos municipais também relataram ao deputado Edmir Chedid a preocupação com a mão de obra especializada na saúde pública ao atendimento dos casos relacionados à pandemia do coronavírus. O aumento do número de pacientes em postos e Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e o início da campanha nacional de vacinação já resultam em problemas ao setor, principalmente ante ao avanço da doença em todo o Estado.
“As prefeituras já cancelaram ou suspenderam férias na saúde pública. Neste sentido, também esperamos que o governo federal possa repassar o recurso financeiro necessário inclusive para que os municípios possam montar leitos de UTI com os equipamentos necessários para atender nossa comunidade, principalmente a de baixa renda ou que vive em situação de vulnerabilidade social”, concluiu.

Deixe uma resposta