Parlamentar pede perdão de dívidas de Hospitais e Santas Casas

Compartilhe!

Existem problemas similares no interior, como em hospitais e Santas Casas de Misericórdia do Circuito das Águas e da Região Bragantina, fato que me deixe muito preocupado.

O deputado Edmir Chedid (DEM) – ex-presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa – solicitou ao governo do Estado a retomada dos procedimentos legais para a concessão do perdão das dívidas dos hospitais públicos e das Santas Casas de Misericórdia. A iniciativa consta da indicação 849/2019, apresentada no início deste mês ao governador João Doria (PSDB).

De acordo com a indicação, a proposta tem por finalidade garantir a continuidade dos procedimentos administrativos e legais para que as dívidas contraídas por unidades públicas de saúde sejam perdoadas pelo governo estadual. “Esta será a única forma de garantir o atendimento gratuito e a manutenção dos serviços prestados aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS)”, complementou.
O parlamentar explicou que em decorrência da atual situação econômica do país, hospitais públicos e Santas Casas de Misericórdia estão com muitas dificuldades financeiras, como a Santa Casa de São Paulo, que, devido à crise financeira, demitiu 152 funcionários no início deste ano. Esta unidade também teve que iniciar um processo de terceirização de seus funcionários a fim de amenizar a crise.
“A Santa Casa de São Paulo é apenas um dos vários exemplos que citei para o governo estadual. Existem problemas similares no interior, como em hospitais e Santas Casas de Misericórdia do Circuito das Águas e da Região Bragantina, fato que me deixe muito preocupado. Por isso, fiz esta indicação para o governador João Doria para que as dívidas sejam perdoadas e os serviços mantidos”, explicou.
Dificuldades
Em seu argumento apresentado para o governo estadual, o deputado Edmir Chedid afirmou que muitas unidades públicas de saúde estão encerrando suas atividades em decorrência das dificuldades financeiras. “Todas as multas aplicadas sobre as instituições inadimplentes, justamente quando a dívida já é bastante alta, impedem o cumprimento de obrigações futuras com o governo estadual”, disse.
Neste sentido, completa o parlamentar, hospitais públicos e Santas Casas de Misericórdia estão sendo penalizados por prestarem bons serviços à população, visto que quanto mais cumprem seu dever de salvar vidas, mais contribuem para o aumento exorbitante das dívidas. “Isso está muito errado e precisa mudar. Estas multas prejudicam justamente quem mais precisa de apoio e atenção”, concluiu.

Deixe uma resposta