Deputado Edmir Chedid pede a líderes religiosos que evitem aglomerações

Compartilhe!

Parlamentar destacou a importância de lideranças religiosas no combate à doença.

O deputado Edmir Chedid (DEM) ressaltou neste domingo (22) a importância de se evitar aglomerações como forma de prevenção ao contágio do coronavírus. De acordo com o parlamentar, as medidas de saúde pública adotadas em decorrência da pandemia do vírus têm exigido o apoio de toda a sociedade. “Os esforços visam conter os impactos da doença no Estado e no país”, disse.

Neste sentido, destacou a relevância da participação de lideranças religiosas na divulgação das informações sobre a prevenção ao coronavírus. Também conclamou as igrejas e os templos religiosos a evitarem grandes aglomerações neste período de crise. “Quanto menos, melhor. Temos que seguir as recomendações oficiais do governo estadual, como as relacionadas para os religiosos”, completou.
O parlamentar lembrou que as lideranças religiosas terão o importante papel de conduzir a sociedade e poderão oferecer o conforto necessário para o momento de crise. “Muitas igrejas e templos já se adaptaram à crise e passaram a transmitir suas missas e seus cultos por meio da internet. Esta foi uma das maneiras encontradas para levar conforto e paz aos religiosos do Estado e do país”, garantiu.
Na ocasião, Edmir Chedid pediu ao setor público e privado a imediata suspensão dos eventos que envolvam o público, como acampamentos, festas, congressos e shows. “Evitem o contato social durante os encontros presenciais que não forem cancelados. Mantenham distância e façam a higienização correta das mãos conforme os protocolos do Ministério da Saúde e das secretarias estaduais”, disse.
Recomendações 
Os vírus respiratórios se espalham pelo contato, declarou Edmir Chedid. Por isso, a importância da prática da higiene frequente, a desinfecção de objetos e superfícies tocados com frequência, como celulares, brinquedos, maçanetas, corrimão, são indispensáveis para a proteção contra o vírus. Até mesmo a forma de cumprimentar deve mudar, evitando abraços, apertos de mãos e beijos no rosto.
Segundo o parlamentar, essas são as maneiras mais importantes pelas quais as pessoas podem proteger a si e a sua família de doenças respiratórias, incluindo o coronavírus. “Para áreas com transmissão comunitária/sustentada é recomendada a redução de deslocamentos para o trabalho. O Ministério da Saúde e as secretarias estaduais incentivam que reuniões sejam realizadas virtualmente”, explicou.
Por fim, lembrou que o país poderá declarar quarentena quando os serviços de saúde atingirem 80% da ocupação dos leitos de UTI disponíveis ao atendimento à doença. A ocupação é definida pelo gestor local. As medidas também se estendem às pessoas para a diminuição da propagação do coronavírus. “Cada um é responsável por ações para se manter saudável e impedir a transmissão doença.”

Deixe uma resposta