Parlamentar exige que Comissão de Saúde discuta o coronavírus em SP

Compartilhe!

Deputado Edmir Chedid durante reunião da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa.

O deputado Edmir Chedid (DEM) lamentou nesta terça-feira (10) que a Comissão de Saúde (CS) da Assembleia Legislativa (Alesp) tenha optado por adiar as discussões referentes às atividades de controle do coronavírus instituídas pelo governo estadual. Membro efetivo da comissão, o parlamentar protocolou em fevereiro dois requerimentos no legislativo paulista relacionados à temática.

No primeiro, o parlamentar solicitou à comissão o acompanhamento das atividades da Secretaria da Saúde em relação à identificação e ao consequente controle de casos confirmados da doença no Estado. Além disso, no mesmo requerimento, defendeu a necessidade de acompanhamento efetivo de parlamentares do trabalho executado pelo Comitê de Operações de Emergência (COE), do governo federal.
Em outro requerimento, Edmir Chedid defende a participação do secretário da Saúde, José Henrique Germann Ferreira, numa das reuniões ordinárias da Comissão de Saúde. “A intenção é justamente saber quais as medidas têm sido adotadas no Estado de São Paulo e de que maneira o governo tem auxiliado os 645 municípios. Temos muitas cobranças de prefeitos e vereadores aqui na Alesp”, disse.
Na ocasião, o parlamentar solicitou que os requerimentos sejam pautados para a próxima reunião da Comissão de Saúde – prevista para terça-feira, 17. “Não podemos deixar para depois as discussões referentes ao coronavírus no Estado. Afinal, temos 16 casos confirmados da doença e 322 suspeitos, segundo o próprio governo estadual [dados referentes à atualização de segunda-feira, 9]”, concluiu.
Centro de Contingência
O deputado Edmir Chedid também apresentou requerimento à Comissão de Saúde para que convide o médico infectologista Davi Uip – ex-secretário de Estado da Saúde –, atual coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus, em São Paulo, para explicar o andamento das atividades executadas em nível estadual. O centro foi criado após a confirmação do primeiro caso da doença no Estado.

Deixe uma resposta