Câmara criou cargo comissionado para o setor de Recursos Humanos

Compartilhe!

A ideia é de que seja provisório até a realização de concurso público.

 

 

A Câmara aprovou, na sessão de terça-feira, 26 de novembro, projeto que transforma em cargo comissionado, temporariamente (até a reforma administrativa e a realização de concurso público), a chefia da Divisão de Recursos Humanos.

O Legislativo passa em 2019 por delicado momento institucional, com problemas relativos às rotinas de RH, incluindo o corte de pagamentos considerados indevidos, decisões judiciais, auditorias do Tribunal de Contas, exonerações por ausência de concurso público, entre outros. Ao longo do ano, houve três pedidos de desligamento de funcionários que lidavam com essas rotinas e a negativa de outros servidores diante do convite para assumir o cargo.

Em 2020, além das rotinas, o RH terá de continuar fornecendo informações e documentos necessários à defesa da Câmara e da Prefeitura em demandas judiciais, atendendo a requisições de órgãos fiscalizadores como o Ministério Público. A criação do cargo comissionado não representa aumento de despesa com pessoal, porque a remuneração por meio de gratificação já existe no sistema.

Deixe uma resposta