JOGO DE BOTÃO

Compartilhe!

Vou relatar na coluna desta semana, meus caros leitores, um episódio da minha convivência com o menino da Rua José Alvim, o famoso Filé. Um torneio de jogo de botão do qual nunca mais me esqueci, e que foi realizado na casa desse meu querido amigo .Não me lembro exatamente o ano. Creio que foi em 1955 ou 1966.
Participaram desse torneio as seguintes pessoas: Valter, irmão mais novo do Filè, com o time do Santos , Filé, com o time do São Paulo, Pedro, um vizinho amigo do Filé, com o time do Palmeiras e eu, com o time do Corinthians.
Antes de falar do torneio, deixa-me explicar agora como era o jogo de botão, pois tem gente não sabe. A meninada hoje prefere ficar utilizando um celular ou um computador e não jogam botão como os meninos de antigamente.
No jogo de botão usava-se na defesa uns botões grandes que vinham no jogo e, nalinha, aqueles botões grandes tirados de roupas velhas, geralmente capas ou paletós, ou comprados em lojas de armarinhos.
Eram 11 jogadores de cada lado como num jogo de futebol. Seis na defesa, inclusive o goleiro, que não era um botão, e cinco na linha.

O goleiro que vinha no jogo comprado era um pedaço de plástico ao qual era preso uma haste de uns cinco centímetros em cuja ponta o jogador segurava para fazer a defesa.Substituía-se esse goleiro por um que era uma caixa de fósforos dentro da qual se colocava um pedaço de chumbo. Esta era embrulhada com um papel com as  cores e o distintivo do time em que o goleiro  jogava,

Para impulsionar os botões para chutar a bola, usávamos as chamadas apertadeiras. Com ela em pé pressionava-se o botão para ele se deslocar e depois impulsionar a bolinha.
A gente não usava também aquela trave que vinha no jogo. Substuitíamos por uma de metal. Comprávamos raios de bicicletas velhos numa bicicletaria e os íamos entortando até ficarem com o formato de uma trave de um jogo de futebol.
Aquele disquinho de plástico que vinha no jogo comprado a gente substituía por uma bolinha de cera.
Passo, agora, meus caros leitores, a me referir ao torneio.
Ele tinha quatro concorrentes e a tabela foi organizada a partir de um sorteio.
Então foram programados três jogos. Vejam os resultados
Jogo 1: São Paulo 1 versus Palmeiras 4
Jogo2: Santos 1 versus Corinthians 2
Jogo 3 – final : vencedor do jogo 1 (Palmeiras) x vencedor do jogo 2 (Corinthians).
Se houvesse empate, a partida seria decidida com cobrança de pênaltis.
Cada partida tinha a duração de meia hora, com dois tempos de quinze minutos.

O time  que perdesse, na primeira fase, era eliminado do torneio.
Se a partida terminasse empatada, o jogo seria decidido com cobranças de pênaltis.
Fiquei com pena do Filé. Ele, que jogava com o time do São Paulo, foi goleado. Foi eliminado pelo Palmeiras, time do Pedro, que era seu amigo e vizinho.
Vou narrar somente o jogo mais emocionante do torneio, o jogo decisivo, aquele em que houve mais gols.
Foi Corinthians e Palmeiras
Eu jogava com o time do Corinthians e o Pedro   com o time do Palmeiras;
A partir de agora, meus caros leitores, passarei a relatar o jogo mais emocionante, o jogo decisivo, a partida final.
Apesar de muito tempo ter passado, mais de cinquenta anos, não se apagaram de minha memória privilegiada, modéstia à parte, os nomes dos jogadores desses dois times que eram os nomes dos botões.
Vejam a escalação dos rimes desse jogo:
Palmeiras; Laercio, Manuelito e Cação
Nilo Valdemar Fiume e Dema
Liminha, Humberto,Nei, Jair Rosa Pinto e Rodrigues.
Corinthians: Gilmar. Homero e Alan
Idário Goiano e Roberto
Cláudio, Luizinho, Baltazar, Rafael e Simão
O juiz dessa partida foi o meu querido amigo Filé
O Palmeiras marcou o primeiro. Não consigo me lembrar quem fez o gol. No finalzinho do primeiro tempo, o Corinthians empatou. Gol de Baltazar, de cabeça.
Terminou o primeiro tempo com o jogo empatado em 1 a 1.
No início  do segundo tempo, o Palmeiras desempatou. Gol de Humberto. Um petardo de fora da área no ângulo de Gilmar, que nada pôde fazer.
No placar do Estádio Municipal do Pacaembu: 2 a 1 para o Palmeiras.
Mas os gols não pararam por aí.
O Corinthians empatou logo depois Espetacular gol de Luizinho depois de dar dois belos dribles num beque do Palmeiras.

OPalmeiras desempatou com um bonito gol de Rodrigues.
Placar final: Palmeiras 3 – Corinthians 2
Com essa espetacular vitória, o Palmeiras sagrou-se campeão do Torneio de Botão. Após o apito final dado pelo juiz File, fomos cumprimentar Pedro, o grande
campeão.
Em seguida , conforme ficou combinado, saímos, nos quatro jogadores de botão, para irmos num boteco tomar uma cerveja juntos. Pedro, o grande campeão, nada pagaria. Nós tínhamos combinado de oferecer uma cerveja ao vencedor do grande torneio.

Deixe uma resposta