RUA JOSÉ ALVIM

Compartilhe!

O assunto de nossa coluna de hoje, caros leitores, é uma das principais ruas de Atibaia. A Rua José Alvim.

Ela era chamada antigamente de Rua de Baixo, por causa que tem com a rua direita, que fica acima dela e era chamada de Rua de Cima.

Foi durante muito tempo a principal rua comercial de Atibaia. Atualmente é superada, nesse aspecto,  pela Rua Tomé Franco que tem um comércio mais intenso e raras casas residenciais.

Foi chamada durante muito tempo de Rua do Comércio. Com o advento da República seu nome foi alterado para Marechar Deodoro da Fonseca, enominação que o povo não aceitou. Passou a chamar-se José Alvim em primeiro de dezembro de de 1898, denominação sugerida por um vereador de Atibaia, o José Barreto, para prestar uma homenagem ao ilustre cidadão atibaiano José Alvim de Campos Bueno, o Nhô Bim.

Nhô Bim , descendente próximo de Jerônimo de Camargo,faleceu em quatro de abril de 1902, deixando a liderança política do Partido Republicano de Atibaia ao seu filho Major Juvenal Alvim.

Na rua José Alvim havia um cartório que foi transferido para o fórum da Avenida Nove de Julho. No imóvel. onde funcionava esse cartório, foi fundada por Cyro da Rocha Lima a  ZYR-95, Rádio Técnica de Atibaia.

Funcionou na rua José Alvim  durante muito tempo  a Caixa Econômica Estadual, as primeira agência bancária de Atibaia, fundada em 1940 e  administrada durante muito tempo pelo saudoso Zezico Leite. À frente dela, na esquina com a rua Visconde do Rio Branco, funcionava a primeira estação telefônica de Atibaia.

Na rua José Alvim, no prédio onde funcionava u m cartório, que foi transferido para o fórum na Av. Nove de Julho,  Cyro da Rocha Lima fundou por volta  de 1950 a ZYR 95, Radio Técnica de Atibaia.

Cyro administrou essa rádio até 1964, 1uando teve de retornar a São Paulo.

Uma importante casa comercial nessa rua foi a Farmácia Popular, cujo proprietário foi o ilustre cidadão atibaiano Avelino de Almeida Bueno.

Ao lado da farmácia localizava-se a mais importante empresa comercial dessa rua, a casa Russomano, de Atílio Russomano. Lá se vendiam vários tipos de procuto: artigos de papelaria, relógio, ferro elétrico e brinquedos.

Talvez muitos se lembrem dos dois bares que existiam nessa rua, Na esquina da rua Olympio das Paixão , o Bar Seletade propriedade do senhor Artur Tavares Rodrigues,  e em frente ao Cine República o Bar do senhor Silvio Russomano, administrado pelo doutor Correia Lima.

Uma das maiores atrações da Rua José Alvim era o Cine Theatro República. Localizado no número 126, onde hoje existe um estacionamento de veículos divertiu durante quatorze anos o povo atibaiano.,

Nas sessões de sexta-feira os meninos muito se divertiam com filmes de Tarzan, Zorro, Roy Rogers e outros. Os adultos não ficavamatrás. Adoravam assistira tantos dramas como E o Vento Levoue  O Pecado mora ao lado, por exemplo. Riam muito também, com comédias com Charlie Chaplin e o Gordo e o Magro.

O Cine TheatroRepúlicainfelizmente  não resistiu  ao progresso. Por volta de 1960 foi demolido. A ignorância e a  ganância   dos homens, sem dúvida alguma,  também cont5ribuíram para sua destruição.

Mas o progresso possibilitou fazer da Rua José Alvim uma maravilhosa rua, na qual convivem casas comerciais e residenciais, essas  em numero bem menor.

Deixe uma resposta