Impactos com a falta de saneamento básico podem interferir no desenvolvimento das crianças

Compartilhe!

Saúde, rendimento escolar e lazer têm relação direta com a gestão dos efluentes.

De acordo com a PNAD – Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, o número de crianças no país foi estimado em 35,5 milhões em 2018, o que corresponde a 17,1% da população total. O saneamento básico é tão fundamental para a saúde e o pleno desenvolvimento humano dessa população que, em 2016, foi declarado um Direito Humano pela ONU – Organização das Nações Unidas. No entanto, aproximadamente 13 milhões de crianças não usufruem desse serviço, segundo informações do Instituto Trata Brasil. Esse quadro coloca os pequenos em situações de vulnerabilidade em diferentes aspectos como saúde, rendimento escolar e, inclusive nos espaços de lazer e diversão.
Segundo a OMS – Organização Mundial da Saúde, 80% das diarreias agudas no mundo estão relacionadas ao consumo de água imprópria, higiene precária em regiões de pouca disponibilidade desse recurso e ausência ou precariedade de esgotamento sanitário. Criança gosta das brincadeiras de rua, como pega-pega, esconde-esconde, futebol, queimadas, entre outras, que, de modo geral, são feitas em terrenos baldios ou espaços públicos como praças e parquinhos. Muitas vezes, esses locais tornam-se verdadeiros lixões a céu aberto, ampliando a possibilidade de ferimentos por objetos cortantes como garrafas de vidro, lâmpadas, lâminas ou objetos pontiagudos. O lixo exposto também atrai insetos, baratas, ratos e outros animais transmissores de doenças.
A falta de saneamento básico também afeta uma área fundamental para o desenvolvimento da criança enquanto indivíduo em processo de formação e futuro da sociedade: a educação escolar. Estudos mostram que o baixo rendimento escolar, o índice de reprovação e a evasão escolar são bem maiores em áreas sem infraestrutura de saneamento. “Criança precisa ter um ambiente seguro e de qualidade para que seu desenvolvimento seja pleno. Não podemos deixar de priorizar o saneamento básico para os pequenos, o futuro deles depende disso!”, destacou a gerente da Atibaia Saneamento, Indiara Jogas.
Em Atibaia acontece de forma simultânea diversas obras de saneamento básico a fim de que toda a população, inclusive as crianças, sejam contempladas com os benefícios destes serviços essenciais. Estima-se que até 2021, no âmbito do esgotamento sanitário, haja uma cobertura universal, ou seja, 100% dos moradores com coleta e tratamento de esgoto, resultando em mais saúde, qualidade de vida e um meio ambiente mais saudável.

Deixe uma resposta