Campanha Nacional de Vacinação contra sarampo começa hoje

Compartilhe!

O Ministério da Saúde anunciou a próxima Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo. A primeira fase, de 7 a 25 de outubro, será voltada para a vacinação de bebês de seis meses a crianças de cinco anos. O Dia D de mobilização nacional será realizado no sábado, 19 de outubro, em todo o país.

Já a segunda fase vai focar nos jovens de 20 a 29 anos e será realizada de 18 a 30 de novembro. O Dia D está marcado para 30 de novembro e será optativa a participação dos municípios.

“Não queremos apenas interromper a circulação do vírus. Mas também vamos recuperar a nossa certificação de eliminação do vírus”, afirmou o secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Kleber.

Uma cidade é considerada livre do surto após 90 dias sem circulação de novos casos. E livre da doença após um ano sem novas manifestações. Os estados de Sergipe e Bahia estão próximos de sair da lista de estado em surto por já estarem próximos de completar três meses sem circulação.

De acordo com o último boletim, divulgado nesta quarta-feira (25) pelo Ministério da Saúde, que abrange o período de 30/6 a 21/9, o Brasil possui 4.507 casos de sarampo confirmados em 19 estados nos últimos 90 dias, o que representa um aumento de 13% em relação ao levantamento anterior. A incidência é maior em crianças menores de um ano, por isso o governo intensificou a imunização com a dose zero. Ceará e Paraíba passaram a integrar a lista de estados com transmissão ativa, mas 97,5% estão concentrados em São Paulo. “Com exceção de um caso na Bahia, todos os casos estão relacionados com o surto em São Paulo”, explicou o secretário Wanderson Kleber.  “Não estamos falando de queda, mas de estabilização. Não está tendo progressão da doença. Então, a estratégia está correta”, afirmou o secretário.

Para ampliar a vacinação em todo país, o Ministério da Saúde adquiriu 114% a mais de doses da vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola, para 2019 e 2020 em relação a 2018, passando de 30,6 milhões para 60,2 milhões e 65,4 milhões de doses, respectivamente. É a maior distribuição de tríplice viral feita pelo Brasil nos últimos dez anos.

De acordo com o ministro da Saúde interino, João Gabbardo, além da vacinação, várias ações foram realizadas para enfrentar o aumento no número de casos do sarampo. Além da prevenção, o governo está investindo em três frentes: investigação, laboratórios e comunicação.

O ministro interino ressaltou o monitoramento da água que é fornecida em todo país; a criação do Departamento de Vigilância em Emergência de Saúde Pública do Ministério da Saúde; as ações do Ministério na região de Brumadinho (MG) após o desastre da barragem em janeiro; o acompanhamento dos estados para ampliar a capacidade de detecção; e a Rede Nacional de Vigilância Epidemiológica Hospitalar para o monitoramento de casos registrados.

Também foram feitas vacinações em locais estratégicos, como escolas, universidades e áreas com grande concentração de pessoas, a exemplo de portos e aeroportos.

Atibaia

Até o momento são 111 notificações, com 26 casos confirmados, 1 classificado como reação pós-vacinação, 21 descartados e 34 em investigação. Do total de 26 casos, 17 são do sexo masculino, com idades entre 8 meses e 43 anos. Entre os 9 casos do sexo feminino, estão uma bebê de 7 meses, uma de 11 meses, outra de 1 ano, 2 crianças e 4 adultas. Quem não tomou a vacina ou tem dúvidas sobre a imunização deve procurar um posto de saúde para receber a dose.

 

Deixe uma resposta