Governo Federal lança carteira estudantil digital e gratuita

Compartilhe!

Para facilitar a vida dos estudantes, o Governo Federal, por meio do Ministério da Educação (MEC), lançou na sexta-feira (06) a ID Estudantil.  A carteirinha poderá ser utilizada por todos os estudantes da educação básica, profissional e tecnológica e superior. Com o documento, os estudantes poderão pagar meia entrada em shows, teatros e outros eventos culturais sem que isso gere um custo extra.

“A principal vantagem dessa identidade estudantil ser digital, além dela se atualizar para essa nova era que tudo está sendo digitalizado, é a gratuidade.” afirmou Jayana da Silva, Secretária Nacional da Juventude.

Em cerimônia no Palácio do Planalto, o presidente da República, Jair Bolsonaro, destacou a importância da gratuidade para quem precisa. “Tem muito estudante pobre, que 30 reais para ele, por ano, faz diferença”, disse. “A liberdade estudantil é muito bem-vinda”, destacou.

ID Estudantil

A tecnologia evitará impressão de papel e reduzirá a burocracia, facilitando o dia a dia do estudante.  Com a medida, o MEC passa a realizar a emissão do documento. A mudança não retira a prerrogativa das entidades que já fazem o processo, apenas oferece ao estudante uma alternativa. A gratuidade é uma forma de trazer mais liberdade aos estudantes uma vez que o rol de entidades que podem emitir a carteira estudantil será ampliado.

Em entrevista para o Planalto, o Secretário-Executivo do Ministério do MEC, Antonio Paulo Vogel, esclareceu a simplicidade do processo de obtenção da ID Estudantil. “Daqui a noventa dias, qualquer cidadão estudante poderá baixar o aplicativo – disponível tanto na Apple Store quanto na Google Play – em seu celular, preencher os dados e ter a carteira de estudante em seu próprio aparelho”.

Para os estudantes que não têm acesso à internet, basta comparecer a uma agência da Caixa Econômica Federal ou a uma lotérica e também emitir sua carteira estudantil sem custos.

Trajetória do Aluno

A medida também permitirá a criação e manutenção de um banco de dados único e nacional dos estudantes, permitindo acompanhar, por exemplo, a regularidade escolar do beneficiado com a ID Estudantil. Com isso, será possível a construção e verificação de toda a jornada estudantil, o que será de suma importância para avaliação, monitoramento e execução de políticas educacionais.

O projeto é inédito no MEC e foi pensado para que as políticas públicas voltadas aos estudantes sejam, cada vez mais, aperfeiçoadas. O estudante interessado em obter sua carteirinha digital deverá declarar ciência de que seus dados poderão ser utilizados para a composição do cadastro unificado e para utilização no ciclo das políticas públicas estudantis.

Foto: Alan Santos/PR

Deixe uma resposta