São Luiz sagrou-se campeão do municipal da segunda divisão

Compartilhe!

A LAF começou a primeira divisão do amador da nossa cidade no mesmo dia que aconteceria a final da segunda, dois jogos foram no estádio do Alvinópolis.

Vinicius Rangel

Foi um jogo emocionante, com gol feito no último minuto, digno de uma final de campeonato, mas antes de falar sobre o jogo, temos que citar alguns pontos negativos e positivos da organização.
A final de um campeonato, é o momento de êxtase de um torneio, onde os dois melhores times jogarão, portando a organização desse dia tem que ser feito de maneira ímpar, pensando em todos os detalhes para que não ocorra nenhuma adversidade, sabemos que alguns problemas são difíceis de controlar, mas tem alguns que são obrigação da organização administrá-los e buscar o não acontecimento.
A LAF começou a primeira divisão do amador da nossa cidade no mesmo dia que aconteceria a final da segunda, além de ser no mesmo dia, dois jogos da divisão principal foram no estádio do Alvinópolis, antes do jogo da final que estava marcado para 13h30, e por falta de comunicação entre LAF e a entidade responsável pela arbitragem, tivemos um atraso no jogo da final de mais de 1 hora, pois os jogos anteriores, da primeira divisão, todos começaram com o atraso citado.
Vai uma sugestão para o presidente da LAF, um jogo dessa envergadura, final de campeonato, o espetáculo só pode ser esse, os restantes dos jogos precisam ser remarcados para outra data ou se não estiver calendário, marque para outro campo, o nosso estádio tem que estar liberado só para a final, para não acontecer o que aconteceu.
Um ponto positivo para liga foi a parceria que foi feita com a marca de material esportivo Led Sports, que premiou com um jogo de uniforme os finalistas. Cada time jogou a final com um jogo de uniforme novinho, parceria interessante para o amador; segundo informações, os finalistas da primeira divisão serão premiados também com um jogo completo de uniforme da Led Sports para jogar a finalíssima. A LAF precisa buscar mais essas parcerias, pois ela é a entidade máxima do futebol amador, se quer melhorar a competitividade, ela é responsável por esse ponta pé inicial. Outra situação legal foi a premiação em dinheiro para os dois finalistas. O campeão levou 2 mil reais e o vice 1 mil reais.
Já falamos sobre os bastidores, agora vamos para o grande jogo que foi realizado no estádio do Alvinópolis.
Foi um jogo emocionante, o impossível aconteceu, acredito que quem acompanhou o jogo não acreditou no que viu. O São Luiz era o favorito para esse jogo, foi a segunda melhor campanha da competição, até aquele jogo estava invicto, ganhou do time que tinha a melhor campanha da competição na semi final, e portanto estava sendo colocado como o favorito a levantar o caneco, mas o Família, melhor campanha do grupo A, surpreendeu a todos que estavam assistindo a partida.
O São Luiz abriu o placar, com uma falha do goleiro do Família, mas logo em seguida, o Família empatou. O time do São Luiz entrou muito confiante, achando que a qualquer momento faria o gol, e depois que abriu o placar, desconcentrou. O Família dominou o primeiro tempo inteiro, conseguiu empatar e abriu um placar em 3×1. Faltando em torno de 2 minutos para acabar o primeiro tempo, o Rodrigo, volante do São Luiz, deu uma cotovelada, segundo a arbitragem, em um atleta do Família, e o juiz acertadamente expulsou o atleta, e começou uma confusão generalizada, os jogadores do São Luiz estavam muito nervosos, e o zagueiro Dida, xingou a arbitragem e também foi expulso.
Na volta para o segundo tempo, o Família tinha dois jogadores a mais em campo, quase todos apostavam que o título já estava definido, mas o São Luiz mostrou garra, raça, vontade e conseguiu dominar a partida, parecia que quem estava com jogador a menos era o Familia, o time não conseguia tocar a bola, estavam dando muito chutão, desesperado, e o São Luiz atacando a todo momento, até que saiu um pênalti e o meia Diego converteu, o jogo ficou 2×1. A um gol do empate, o São Luiz se jogou para a frente, e nos minutos finais, o atacante Alex empatou a partida, foi uma loucura, a comissão técnica, torcida, todo mundo que estavam assistindo não acreditava o que estava vendo, com 2 jogadores a menos, perdendo por 3×1, o São Luiz conseguiu empatar e levou o jogo para as penalidades. O atleta Alex, na comemoração do gol, tirou a camiseta e recebeu o segundo amarelo e foi expulso; o São Luiz terminou a partida com 3 jogadores a menos em campo.
Nas penalidades, cada time bateu 8 vezes, todos os batedores foram bem, mas no confronto dos goleiros, o goleiro do São Luiz levou a melhor, pegou o pênalti e converteu o seu, aí foi uma loucura, comemoração alucinada do pessoal do São Luiz, acredito que nem eles acreditavam o que aconteceu naquele jogo.
O futebol é maravilhoso por isso, nem sempre o óbvio que vai acontecer, quem esteve presente no Alvinópolis viu o “Deus” do futebol dizendo que íamos saborear um jogo emocionante de futebol.
Parabéns ao São Luiz campeão, ao Família vice-campeão, esses dois times proporcionaram um belo domingo de futebol.

Deixe uma resposta