Final de semana tem, ao menos, dois incêndios nas matas de Atibaia

Compartilhe!

O primeiro incêndio aconteceu no sábado à noite, na Sub bacia do Onofre, na divisa da Zona de Silêncio Elétrico (ZSE) que protege o Rádio Observatório do Itapetinga.

A temporada 2019 de incêndios nas matas de Atibaia ganhou um perigoso capítulo neste final de semana (15 e 16 de junho). Foram dois episódios importantes de incêndios na área de atuação da ONG SIMBiOSE, que abrange uma porção territorial de cerca de seis mil hectares entre os municípios de Atibaia e Bom Jesus dos Perdões, no Parque Estadual do Itapetinga, Monumento Natural Estadual da Pedra Grande,  Parque Natural Municipal da Grota Funda e suas zonas de amortecimento.

O primeiro incêndio aconteceu no sábado à noite, na Sub bacia do Onofre, na divisa da Zona de Silêncio Elétrico (ZSE) que protege o Rádio Observatório do Itapetinga. A ZSE, vale lembrar, é estabelecida legalmente como essencial para preservar os sinais de rádio contra eventuais interferências elétricas. A Sub bacia do Onofre,  por sua vez,  contribui para o abastecimento de água de mais de 30.000 atibaienses. A referida região têm sofrido constantemente com incêndios

criminosos, que ocorrem apesar da clara vocação da área para a conservação ambiental e da existência da Lei Municipal Nº4.606 de 11 de julho de 2018, que proíbe a realização de queimadas no município de Atibaia.

A região onde aconteceu o incêndio de sábado está localizada numa transição de Mata Atlântica para Cerrado, ocorrendo ali várias espécies típicas deste segundo bioma, que praticamente desapareceu do município de Atibaia por conta do crescimento urbano. No sábado à noite, a brigada de voluntários da SIMBiOSE fez o combate às chamas e extinguiu o incêndio em esforço junto com as equipes do Corpo de Bombeiros.

“O incêndio de domingo foi também na região da Sub bacia do Onofre, na divisa com Mairiporã  próxima ao Clube da Montanha, atingindo afloramento de rocha de beleza cênica ímpar e com riqueza de plantas rupestres, algumas delas ameaçadas de extinção”, informa o brigadista voluntário da ONG e integrante do Coletivo Socioambiental de Atibaia, Vinícius De Zorzi. “Em termos de conservação da biodiversidade, a área que pegou fogo no domingo é tão importante quanto a Pedra Grande”, avalia o especialista.

A brigada da SIMBiOSE conseguiu extinguir o incêndio ontem à noite e hoje, segunda-feira, a

Fundação Florestal está fazendo o rescaldo para avaliar a extensão de mata queimada e eliminar eventuais focos restantes de fogo. “A população de Atibaia só vê fogo na Serra do Itapetinga quando ele ocorre na encosta oeste onde se localizam as trilhas de acesso à Pedra Grande, entretanto existem muitas outras ocorrências, sempre iniciadas pelo homem”, explica o brigadista.

É fundamental, portanto, que todos fiquem atentos e façam denúncias o mais rapidamente possível”, alerta De Zorzi. Assim que houver qualquer sinal de fogo em mata ou em pastagens e terrenos baldios, as pessoas devem telefonar ou enviar mensagens ao Corpo de Bombeiros, à Defesa Civil, à  Fundação Florestal e à SIMBiOSE.

Contatos:

Corpo de Bombeiros de Atibaia – (11) 4412-6262

Defesa Civil – (11) 4411-0401

Fundação Florestal – (11) 4402-3533

SIMBiOSE – (11) 96425-3931

Apoio do Coletivo – Os integrantes do Coletivo Socioambiental de Atibaia acompanham, monitoram e contribuem para a divulgação das ações de combate a incêndios. Além disso, o Coletivo, criado no início deste ano, pretende contribuir cada vez mais com a apresentação de projetos de defesa socioambiental no município para evitar que, entre outros prejuízos, a  ocupação mal planejada do solo aumente o risco de queimadas e incêndios nas matas. Como primeira iniciativa do grupo, está sendo finalizada proposta de revisão do Plano Diretor de Atibaia, que será encaminhada às autoridades municipais.

Deixe uma resposta