IML: Parlamentar lamenta descaso e pede soluções ao Estado

Compartilhe!

O deputado Edmir Chedid (DEM) reiterou nesta terça-feira (21) ao Poder Executivo sua indignação e consequente preocupação com a falta de médico legista em Bragança Paulista. O parlamentar elaborou um documento para as secretarias de Estado da Casa Civil, de Governo e de Segurança Pública relatando as insatisfações de representantes políticos e as dificuldades da população.

No documento, afirmou que a falta de médico legista tem resultado em prejuízos às atividades da Polícia Civil – principalmente nas desenvolvidas pelos peritos – e atraso na liberação de corpos. “A falta de médico legista já foi discutida no governo estadual, mas nenhuma providência efetiva foi apresentada a fim de solucionar os problemas identificados no IML de Bragança Paulista”, completou.
Desde o ano passado, as atividades fundamentais à necropsia passaram a ser realizadas somente em Jundiaí. Com isso, além de Bragança Paulista, o local passou a realizar os exames de casos registrados em Águas de Lindóia, Amparo, Atibaia, Bom Jesus dos Perdões, Joanópolis, Lindoia, Monte Alegre do Sul, Nazaré Paulista, Pedra Bela, Pinhalzinho, Piracaia, Serra Negra, Tuiuti e Vargem.
“Atualmente existe um acúmulo dos serviços no IML de Jundiaí devido à demanda da Região Bragantina. Apesar do empenho, os profissionais do local não conseguem promover agilidade às atividades, o que prejudica os municípios que integram aquela Região de Governo. Não podemos mais aceitar a simples transferência do problema de um lugar para o outro; precisamos de soluções”, disse.
Audiências
Edmir Chedid declarou que as insatisfações de representantes políticos e as dificuldades da população quanto à falta de médico legista já foram tratadas com o vice-governador e atual secretário de Estado de Governo, Rodrigo Garcia (DEM). “Afinal, esta infelizmente é uma preocupação antiga, cuja solução parece distante. O caso está até sendo tratado pela Justiça local, conforme publicado em jornais.”
Nesta semana, o parlamentar deverá se reunir novamente com o secretário da Segurança Pública, João Camilo Pires de Campos, e com o secretário-adjunto da Casa Civil, Antonio Carlos Riqueze Malufe. “A expectativa é de que possamos encontrar uma solução definitiva para o problema que afeta Bragança Paulista e os demais municípios do entorno”, finalizou o deputado Edmir Chedid.
Polícia Civil
A Delegacia Seccional de Polícia de Bragança Paulista reconheceu, por intermédio de ofício encaminhado à Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), os problemas provocados à comunidade devido à falta de médico legista. Em janeiro deste ano, o delegado seccional Carlos Eduardo Silveira Martins informou que a situação resultaria em transtornos aos parentes das vítimas.
“Entendemos que a realização da necropsia de vítimas da circunscrição da Delegacia Seccional de Polícia de Bragança Paulista no município de Jundiaí ocasionará transtornos aos parentes das vítimas, os quais serão obrigados a esperar mais tempo para o sepultamento, e obrigações de transporte do corpo pelas empresas funerárias, gerando maior custo ao serviço”, afirmou o delegado seccional.

Deixe uma resposta