Prefeitura de Atibaia promove ato de lançamento oficial do Projeto Escola Segura

Compartilhe!

As escolas municipais e, se possível, também as escolas estaduais distribuídas pela cidade receberão um alarme de pânico que, uma vez acionado, alertará imediatamente a Guarda Civil Municipal – GCM Atibaia.

Na quinta-feira (4 de abril), a Prefeitura promove ato de lançamento oficial do Projeto Escola Segura, que prevê a instalação de sistema de botão de pânico nas escolas da cidade. A cerimônia será realizada às 9h, na Escola Municipal Padre Armando Tamassia (R. Tóquio, nº 401, Catetuba).
A Prefeitura se uniu à iniciativa privada para viabilizar o Projeto Escola Segura. As escolas municipais e, se possível, também as escolas estaduais distribuídas pela cidade receberão um alarme de pânico que, uma vez acionado, alertará imediatamente a Guarda Civil Municipal – GCM Atibaia e, consequentemente, as demais forças de segurança da rede interligada (com compartilhamento de informações estratégicas) que já opera na cidade por meio do GGI Atibaia – Gabinete de Gestão Integrada de Segurança Pública.
Serão disponibilizados três “controles remotos” por escola, distribuídos entre diretores, coordenadores e professores, conforme definição da própria unidade, para acionamento da GCM Atibaia via botão de pânico, a ser utilizado somente em caso de ocorrência grave, a exemplo dos fatos vivenciados em Suzano. As demais ocorrências continuarão sendo registradas por meio de telefones de emergência (153 – GCM e 190 – Polícia Militar).
A empresa AB&B Segurança e Serviços, que atua na cidade no ramo de segurança, doará o sistema, com terminal e alarme a serem instalados na base da GCM Atibaia, e em cada escola será necessária apenas a disponibilidade de uma linha telefônica. Se disparado, o alarme seria silencioso nas escolas, mas sonoro na base da GCM, que então providenciaria, de forma imediata, o envio de equipes preparadas para o enfrentamento de ocorrências de alta gravidade.
A intenção da Administração Municipal é contemplar as escolas estaduais no projeto, por isso a Prefeitura vai apresentá-lo à Secretaria de Educação Estadual, com quem está dialogando, para a devida autorização e inclusão das unidades do Estado nessa iniciativa.

Deixe uma resposta