Núcleo de Cultura de Paz, de escola do Imperial, levará seu trabalho para a Câmara

Compartilhe!

O trabalho segue os princípios e valores decorrentes da Justiça Restaurativa, nos diversos espaços sociais e principalmente nas escolas públicas de Atibaia e região.

O Núcleo de Cultura de Paz e Práticas Restaurativas Nelson Mandela surgiu como desdobramento das ações realizadas na “EM Prof. Waldemar Bastos Buhler” unidade, cujas atividades são pautadas no âmbito da Cultura de Paz e Justiça Restaurativa. Diante disso, o Núcleo busca refletir e realizar ações que promovam uma Cultura de Paz, em consonância com os princípios e valores decorrentes da Justiça Restaurativa, nos diversos espaços sociais e principalmente nas escolas públicas de Atibaia e região.

As informações são do professor Samuel Pereira, que apresentou projeto à Câmara de Atibaia, com o apoio dos vereadores Fabiano de Lima e Tiãozinho da Farmácia. Segundo ele, desde março de 2018 o Núcleo passou a atuar em São Paulo, capital, prestando as suas contribuições às instituições parceiras. Com a implementação e criação do Núcleo, pretende promover uma articulação interssetorial para discussão e planejamento de atividades convidando os seus atores locais (Polícia Militar, Assistência Social, Educação, Conselhos Tutelares, Câmaras Municipais, movimentos da sociedade civil organizada, familiares e responsáveis) para prestarem as suas contribuições.

A princípio, sua atuação está de acordo com três linhas de trabalho, que são: planejar e realizar formação continuada de profissionais da educação e outros segmentos, em educação para a paz; promover e apoiar atividades de fomento a ambiência restaurativa e a cultura de paz nas escolas e espaços sociais; e promover encontros de estudos e pesquisa referente à temática.

A coordenação é de Andreia Arruda Paula, psicóloga com especialização em Ciências Humanas e Tecnologias pela Universidade Estadual de Campinas/UNICAMP. Professora de ensino superior na área de Psicologia Social, desde 2009 trabalha com questões ligadas ao Sistema de Garantia de Direitos das Crianças e Adolescentes, Gênero, Sexualidade e Justiça Restaurativa.

Outra integrante da iniciativa é Claudine Melo, historiadora, com pós-graduação em Educação, Cultura e Relações Étnico-Raciais, pela ECA/USP. Pesquisadora do Grupo – Diversidades Culturais, Educação, Inovação Social e Cultura de Paz (UFABC); educadora e fundadora da Consultoria Educacional ÉtnicoEduc, volta à educação para as relações étnico-raciais, desenvolvendo atividades no campo dos direitos humanos.

Lucilene Freitas Baeta também faz parte do grupo. Graduada no curso de Licenciatura em Geografia pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia – IFSP, campus São Paulo, ela é facilitadora e mediadora de conflitos. Paulo Henrique Macedo possui graduação em Psicologia pelas Faculdades Atibaia e FAATNET (2017); tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Psicologia Social e experiência com a temática “Bullying na educação”.

Regina Aparecida Camargo é diretora da EMEF Waldemar Bastos Buhler, licenciada em História e Pedagogia, com especialização em Gestão Pública pela PUC-Campinas. Além disso, é mestranda em Educação no Programa Formação de Professores (PUC-SP) e membro do GPEI (Grupo de Pesquisa em Educação Integral – PUC-SP).

Samuel Pereira tem licenciatura em Pedagogia e Artes Visuais, especialização em Alfabetização e Letramento, facilitador de Práticas de Cultura de Paz, Justiça Restaurativa e Mediação de Conflitos. É membro do GPEI (Grupo de Pesquisa em Educação Integral – PUC-SP), pesquisador do Grupo Diversidades Culturais, Educação, Inovação Social e Cultura de Paz (UFABC); membro do Núcleo Maximiliano Kolbe em Direitos Humanos; e professor da Rede Municipal de Ensino de São Paulo. Desenvolve trabalho de pesquisa e formação de grupos na área de Educação para Paz a partir das questões relacionadas à prevenção de violência, arte e inclusão sociocultural, mediação de conflitos, pedagogia da convivência, direitos humanos e Justiça Restaurativa.

Vanessa Moreira possui graduação em Pedagogia pela Universidade Federal de São Paulo (2013); especialização em Psicopedagogia; experiência na Educação Infantil e Fundamental I. E, atualmente, é professora da Prefeitura Municipal de São Paulo e trabalha com Práticas Restaurativas na Educação.

O evento ainda não foi agendado, mas a ideia inicial é realizá-lo entre abril e maio. Os contatos do núcleo são: Contato: nucleodeculturadepaz.mandela@gmail.com, https://www.facebook.com/nucleonelsonmandela/ e instagram- nucleodec.

Deixe uma resposta