SEU ANTENOR EM ATIBAIA

Compartilhe!

II – Uma Atibaia diferente

 Ao ir ao Hotel de táxi, Seu  Antenor notou que o trânsito atualmente  em Atibaia é muito mais movimentado e que em alguns cruzamentos tem semáforo. Notou também que pela cidade há  muito mais empresas comerciais que residências.

Contudo, Seu Antenor  só iria perceber bem as diferenças entre a a cidade atual e a do passado, a  da sua  memória,  depois de saír do  Hotel e andar pela cidade. É exatamente isso que ele pretende fazer. Mas não agora. Nesse momento ele vai indo tomar banho. Depois almoçar. Em seguida descansar e depois sim passear pela cidade.

Depois de almoçar um saboroofeijã com arroz com bife à milanesa e batatas fritas, Seu Antenor foi deitar um pouco. No quarto reinasva um silêncio absoluto que o fez relacar.

São agora 14h30. Nosso amiigo levanta-se, veste uma bermuda e uma camiseta e desce até a recepção do hotel para apanhar alguns folhetos que apresentam atrações turísticas de Atibaia.

Seu Antenor fica lendo os folhetos. Neles observa algumas fotos e informações turísticas de Atibaia. Duas dessas atrações lhe causam estranheza porque não as conhecia nem nunca ouviu falar delas.  Prorvavelmente não existiam quando residia em Atibaia nas décadas de quarenta, cinquenta e sessenta. Uma delas é o Lago do Major e a outra, Museu João Batista Conti.

Nosso amigo ficou indeciso. Não sabia para qual iria primeiro.  Observou os endereços e constatou que o Museufé mais próximo.  Dirigiu-se então para a Praça BemtoPaes,   onde se locaaiza o tal museu.

Saiu do Hotel. Depois de alguns minutos já estava na rua José Lucas, que o povo chama de rua Direita.

Enquanro caminhava, nosso amigo ficava observando a paisagem onde passava. Co0nstatou que a atual rua Direita atual é  diferentedqauela da época em que residiu em Atibaia. Diferente porque nela só havia estabelecimentos comerciais. Havia poucas residênciass. Antigamente era o contrário. Havia poucos estabelecimentos comerciais e muitas residências. Achou que a rua ficava mais bonita assim . Com mais comércio.

Agora nosso amigo está próximo da principal praça da cidade, a Praça Claudino Alves, mais conhecida como Largo da Matriz. Observou que essa praça também estava bem diferente. Na esquina da praça com a rua José Lucas havia um hotel. Um hotel muito bonito. O Hotel Municipal.  Seu Antenor constatou que demoliram esse prédio do hotel e no lugar dele construíram um prédio bem moderno. Observou bem esse prédio e constatou que nele funcionava um Centro Cultural .Neste momento nosso amigo atravessa a rua e está próximo do centro da praça.Tem então uma grande surpresa. Mais no centro esse local apresentava uma grande diferença em relação à praça que cole conheceu e por onde tanto andou antigamente, quando residia em Atibaia.  Seu Anternor observou que no centro da praça não havia maisumas  escadas como havia te.  No0so amigo lembrou-se que bem no topo daquelas escadas havia um pedestal em cima do qiual havia uma estátua de uma importnte personalidade atibaiana. O Major Juvenal Alvim. Nesse momento ele ficou então pensando onde estaria hoje essa estátua.

Em seguida, Seu Antenor foi saindo  da praça. Pasdsou pela Igreja e pelo Clube Recreativo Atibaianopara ir à Praça Bento Paes onde se localiza o Museu João Batista Conti.

Quanhdo chegou na Praça do Museu, Seu Antenor teve outra grande surpresa. Observou uma estátua nessa praça   e foi se aproximando dessaessa estátua. Viu então  de quem era aquela estátua. Seu Antenor ficou pasmo com o que leu: Major Juvenal Alvim. Ou  seja. Essa estátua é aqueça que foi retirada do Largo da Matriz. Então pesou ele: como é possível? Tramsferir a estátua de pessoa tão importante para Atibaia de praça principal, o Largo da Matriz, para uma outra menor.

Seu Antenor resolve agora entrar no Museu[i]. Ele ficou observando bem o prédio onde estava entrando. Lembrou-se que esse grande  prédio  em estilo colonial   era  antigamente o fórum de Atibaia e uma prisão. Estava completamente transformado. Fora restaurado e ficou mitou bonito.

Nosso amigo ficou mais ou menos uma hora dentro do Museu. Viu peças muito bonitas. Quadro, tapeçarias, objetos antigo, moedas antigas etc.

Depois de sair do Museu Seu Antenor desceu a Avenida São João e virou à direita pela Rua Tomé Franco. Observou que essa rua também estava bem diferente da de antigamente. Nela havia só quase comerciais, diferentemente de antigamente quando havia só quase residências. Quando contatou isso, ele pensou. É o peço quepagamos pelo progresso. Muito trânsito e muito comércio. Aqie cidade tranquila onde ele residiu há tanto tempo não existe mais.

Depois de cimihar por toda s rua Tomé Franco. nosso amigo decidiu voltar ao hotel. Já era meio dia e meia. Já estava na hora do almoço. La no hotel serviam uma comido muito saborosa e decidiu almoçar lá.

Após o almoço, decidiu ler e descansar. Foi  dormir bem cedo, lá´pelas 9 horas.

No dia seguinte, seu segundo dia em Atibia, nosso amigo decidiu ir ao Lago do Major, Segundo o folheto essa lago se local9iza no Retiro das Fontes. Que estrsanho! Seu Antenor frequentava esse local, onde havia um pântano, e nunca viu ne nhum lago lá.

Nosso amgo seguiu a indicação do folheto. Foi  a
Rua Treze de maio e desceu à direita por uma ladeira, caminho para o Retiro das Fontes, qie era um local bem conhecido por ele, pois passava por ali quando morava em Atibaia e ia ao Colégio.

Quando Seu Antenor chegou ao Retiro das Fontes, sentiu-se deslumbrado com o que  viu. Um enorme e maravilhoso lago bem no local onde havia um pântano. Quando ele passava por ali à noite antigamente, ouvia o coaxar de sapos.

Então ele já pensou no que havia acontecido.

Deduziu que há algum tempo a Prefeitura de Atibaia resolceu inundar o buracão  onde há via o pântano. Tfanformou então aquele pântano num lugar muito bonito que se tornou uma das atraçãotur´´isticas de Atibaia.

Seu Nicaanor notou também, qeueaquerl local foi adornado com árvores e  plantas, algumas das quais tinhm belas flores.

Nesse lago havia uma ponte que liga a margem do lago a uma pequena ilha. A Prefeitura construiu ainda ali pistas para as pessoas caminharem. Ele então resolveu fazer uma caminhada que o fazia relaxar. Dali observou o  Colégio fode cursou o ensino fundamental e o científico. Foi então que entendeu o nome daquele local. Lago do Major por estar próximo ao Colégio Major Alvim.

Dali tam´bem era possível observar a maravilhosa Pedra Grande, outra atração turística de Atibaia.

Num certo momento, nosso amigo olhou para cima e constatou que a Prefeitura instalou  também ali um teleférico que trazi as pessoas de uma região mais alta da cidade.

Depois de caminhar bastante, Seu Antenor olhou o relógio e viu que  era  mais de meio dia.

Dirigiu-se então ao Hotel.oaproveitajnd9osua e

Assim, aqui meus caros leitores, vamos deixar nosso amigo bem à vontade.   Despedimo-nos  dele, desejando que faça belos passeios nos dois dias que ainda ficará em sua terra natal.

 

Deixe uma resposta