Homenagem ao centenário da imigração japonesa no Zanoni

Compartilhe!

Monumentos de Atibaia

Os monumentos, marcos históricos e turísticos, estão esquecidos em Atibaia. O jornal O Atibaiense está fazendo uma série de artigos, que chega hoje ao décimo terceiro artigo, com o objetivo de levantar esses marcos, começando pelo centro da cidade.
Hoje, falamos do Monumento ao Centenário da Imigração Japonesa, que foi construído no Parque Edmundo Zanoni em 2008. Exalta a integração entre a sociedade brasileira e a sociedade japonesa. Fica próximo ao jardim japonês e ao Pró-Carnívoro, outros pontos de atração do parque, que mede mais de 38 mil m2.
Nesta série de artigos, o primeiro foi o monumento ao dr. Zeferino Alves do Amaral. Na mesma praça dos Três Poderes, onde estão os prédios da Câmara, da Prefeitura e do Fórum Cidadania, está o monumento à imigração japonesa, tema do segundo artigo. Ficando no mesmo espaço, o monumento com maior destaque é o Santo Cruzeiro, assunto do terceiro artigo.

PROJETO NA CÂMARA
No quarto artigo da série, o vereador Tiãozinho da Farmácia, atendendo a sugestão de editorial publicado neste jornal, apresentou o projeto de lei nº 47/18, que dispõe sobre a autorização da Prefeitura para celebração de termos de cooperação com a iniciativa privada e organizações da sociedade civil, tendo por objeto o restauro e a conservação de monumentos no município de Atibaia.
No quinto artigo da série, abordamos o monumento que está na praça Miguel Vairo, a da Santa Casa. No sexto artigo, fomos até a praça da Escola Estadual José Alvim, onde está o busto de José Pires Alvim, colocada ali em 1980. Até aqui, foi o monumento mais bem preservado dessa série. Mas faltam mais informações sobre o homenageado junto à estátua.

SUA TERRA E SUA GENTE
Na mesma praça do José Alvim, denominada Guilherme Gonçalves, está um monumento, esquecido e quase na calçada, voltado para a rua. É uma homenagem – “de sua terra e de sua gente” – aos heróis expedicionários atibaianos e foi o tema do sétimo artigo.
Na semana passada, no oitavo artigo da série, lembramos que a estátua do Major Juvenal Alvim, na praça Bento Paes, aquela do Museu Municipal João Batista Conti, também está esquecida. A estátua está sobre uma construção, que tem uma portinha fechada com cadeado. Além do nome do homenageado, não há mais qualquer tipo de informação complementar, o que foi constatado também nos sete primeiros monumentos desta série.

BUSTO DO JUIZ
No nono artigo, retomando o projeto de Tiãozinho, a informação da Câmara é de que está nas comissões de Justiça, Educação, Cidadania e Finanças, aguardando a elaboração de pareceres. Os pareceres vão para a sessão e são votados, como parte da tramitação do projeto.
No décimo artigo da série, mostramos o busto do dr. Homero Ottoni, que está entre o público e o particular, porque fica na calçada em frente ao escritório, criado em 1982, da Contesini e Advogados Associados, na avenida Nove de Julho, centro. O dr. Homero foi juiz de Direito em Atibaia, destacando-se por sua cultura jurídica e senso crítico em relação à política. Ao contrário de muitos monumentos públicos, este tem uma excelente conservação.

ROTARY E PIO XII
No décimo primeiro artigo da série, chegamos a um tipo de monumento diferente. Em 2017, o Rotary Club de Atibaia realizou cerimônia na praça Rotary, onde está instalado o marco da entidade. É a principal rotatória da cidade. A cerimônia foi divulgada para centenas de países. Representantes do Rotary de todo o país participaram do evento. O marco está num espaço com paisagismo e é exemplo de cuidado com o espaço público.
No décimo segundo artigo, o destaque foi a praça Pio XII. O espaço tornou-se simples passagem, entre o centro e os bairros, sendo ocupado frequentemente por andarilhos e mendigos. Ali, está um monumento, Cristo de braços abertos, oferecendo suas bênçãos, em comemoração ao Jubileu Áureo do Apostolado da Oração (1907-1957). É uma bela estátua, mas está abandonada, com pichação, precisando de limpeza e pintura, além da reconstituição das palavras e informações. O Apostolado da Oração, também conhecido mais recentemente como Rede Mundial da Oração do Papa, é uma organização composta por leigos católicos cuja finalidade é a santificação pessoal e a evangelização.

Deixe uma resposta